domingo, 23 de novembro de 2008

Uma breve reflexão numa longa tarde de domingo.

Tente saber,
Das coisas que sei,
E te direi
que sabes bem mais
Do que imagino.
Saiba dizer,
As palavras que digo,
E ouvirás além
Do que eu mesmo,
Tenho ouvido.
Diga o que queres,
E até o que não queres,
E entenderei
Aquilo que sentes,
Que não sei sentir.
Ouve a voz que te fala,
No peito a gritar,
As memórias do tempo,
Tempo do novo,
De despertar.
O vento sopra leve e o sol é indiferente.
A noite já vem e sigo comigo.

Nenhum comentário: