segunda-feira, 24 de julho de 2006

Quem não tem medo de naufragar

Sei de cor cada lugar teu
atado em mim, a cada lugar meu.
Tento entender o rumo que a vida nos faz tomar,
tento esquecer a mágoa...
guardar só o que é bom de guardar.
Pensa em mim, protege o que eu te dou.
Eu penso em ti e dou-te o que de melhor eu sou...
sem ter defesas que me façam falhar,
...nesse lugar mais dentro
onde só chega quem não tem medo de naufragar.
Fica em mim, que hoje o tempo dói...
como se arrancassem tudo o que já foi
e até o que virá e até o que eu sonhei
diz-me que vais guardar e abraçar
tudo o que eu te dei...
Mesmo que a vida mude os nossos sentidos
e o mundo nos leve pra longe de nós
e que um dia o tempo pareça perdido
e tudo se desfaça num gesto só...
Eu vou guardar cada lugar teu
ancorado a cada lugar meu
e hoje, apenas isso, me faça acreditar
que eu vou chegar contigo
onde só chega...
...quem não tem medo de naufragar....

Richard Schneiberg

quinta-feira, 20 de julho de 2006

O Tao

Caminho absoluto
Do ser e do espírito
Música que ilumina
Verdes dias
De rosas nuvens
Onde toda a magia
Se mostra serena
No silêncio de ouvir.

Na ação de criar
Os opostos inseparáveis
Tal como o dia
Tal como a noite
Tudo inspira
Seja ao léu,
Esteja no céu,
A felicidade eterna.

Mas o simples o conduz
E os olhos janelas da alma,
Vêem o infinito sertão
Como quem transcende a matéria
E aquilo que somos
Tal como tudo está posto,
Inacabado
Tal isso n...


(12/06/06)

domingo, 16 de julho de 2006

Lembranças, Vivências e Desejos

É sempre muito bom voltar à casa.
A casa que outrora vivi
E que dela hoje guardo as mais sensíveis lembranças.
Lembranças de um tempo passado
onde a vida era alegre e tranquila.
Vivências de um tempo presente,
presente de estarmos reunidos.
Desejos de um tempo futuro
onde haja união, paz e alegria.
Onde a vida seja simples.
Simplesmente isso, a nossa casa.
Casa de todos que aqui vieram
e daqueles que um dia virão.
(16/07/2006)

sexta-feira, 14 de julho de 2006

Acreditar nas pessoas, eis a dúvida...

Acreditar nas pessoas nos dias de hoje é uma tarefa muito complicada. Cada vez mais se torna difícil saber quem é sincero ou quem quer se aproveitar de alguma situação. No entanto, são nessas horas que as pessoas de bem são colocadas no mesmo balaio de gatos no qual habita os famosos mentirosos. Por já haver este estigma de que ninguém mais hoje é sincero, as pessoas não sabem se devem ou não acreditar em você e te tomam como uma pessoa qualquer.
Mentir para algumas pessoas é tão comum que suas mentiras se tornam verdades. Há pessoas que conseguem idealizar, fundamentados na mentira, um mundo surreal que acaba por englobar as pessoas que cercam o adepto da mentira. E isso não acontece apenas nos relacionamentos, mas em todos os níveis das sociedades atuais. Vivemos num mundo de mentiras de suposições e a cada momento as pessoas se esquecem de que a verdade ainda se faz necessária se queremos viver em harmonia respeitando os direitos do outro.
Isso se agrava na medida em que você busca ser simplesmente quem você é e as pessoas não entendem que o que está sendo demonstrado é a sua sinceridade. É como se as pessoas olhassem para você da mesma forma como se vêem no espelho e pensam que pelo fato de fazerem algo impróprio (consigo mesmo ou com o outro), você também é capaz de fazer. Mas as coisas não são assim.
Ainda há muita gente que se relaciona, em todos os sentidos, com outras pessoas, de coração aberto. Mas o que isso quer dizer? Quer dizer que existem pessoas que ainda agem com o coração, buscando preservar a sinceridade, a honestidade e a verdade acima de tudo. Essas pessoas são, acima de tudo, pessoas que ainda acreditam que o ser humano pode ser pleno por buscar realizar um mundo real, onde imperam a verdade, a honestidade e a sinceridade. Esses valores, a cada dia que passa, acabam se preservando graças ao esforço de pessoas que ainda acreditam que vale a pena perpetuar, neste mundo de aparências, o sonho de vivermos num mundo onde possamos confiar uns nos outros sem ter que testar ninguém, pois o caráter de qualquer um será virtude inquestionável.
Enfim, é preciso pensar no papel que a mentira, a falsidade e a desonestidade têm exercido no mundo de hoje para que se possa pensar na reversão desses “desvalores” já estabelecidos. È preciso acreditar que ser verdadeiro ainda é o melhor caminho, mas sobretudo torcer muito para que não sejamos colocados no meio do joio.

23/05/2006

quinta-feira, 13 de julho de 2006

Gostar de alguém é abrir os olhos para o mundo

Nos dias de hoje, ouvir eu gosto de você é algo que se torna cada vez mais raro no nosso meio. As pessoas ultimamente se ligam a outras pessoas interessadas naquilo que irão ganhar em se aproximar do outro.Mas por outro lado, ainda é possível encontrar pessoas que gostam umas das outras simplesmente por gostar: gostam de graça. E isso é o que me encanta.Gostar de alguém é algo que não acontece da noite para o dia, mas pode acontecer da forma mais inusitada. Não temos controle e nem podemos agendar, apenas acontece. Mas esse gostar acontece na medida em que nos dispomos a gostar das pessoas, pois se nos fechamos em sentimentos que não propiciam a afetividade, o carinho, a amorosidade, não cumprimos o papel de sermos ser humano no que diz respeito à capacidade de demonstrar e exercer a afetividade.É bom pensar em alguém. É bom ouvir alguém dizer que pensou em você. Tudo isso faz parte do sentimento que o mundo está perdendo por se ligar apenas no que é material e esquecer que o que mais vale são as coisas do coração.Gostar de alguém, não é algo fácil. Gostar é entender, ouvir, estar ao lado, oferecer ombro quando for necessário e sobretudo querer o bem. Isso inclui ficar feliz com as realizações de quem se gosta e secar as lágrimas quando o outro chorar. Se gostar fosse fácil todos fariam. Por outro lado gostar apenas de quem gosta da gente é comodismo. Devemos aprender a gostar e desejar o bem a todos. Mesmo aquelas pessoas que não gostam da gente ou aquelas que muito nos magoaram merecem nosso gostar. Nesses casos gostar não é sinônimo de submissão, mas de nobreza. È desejar o bem até mesmo para aqueles que não fazem esforço em gostar ou de olhar para você. Defeitos todos têm e para gostar de alguém é preciso saber compreender as limitações do outro.Às vezes penso em como seria o mundo se as pessoas gostassem mais umas das outras. Talvez muita coisa pudesse ser diferente e aquilo que buscamos na ciência, no transcendental estaria ao nosso alcance. Na verdade tudo aquilo que desejamos está ao nosso alcance: paz, felicidade, amor, um mundo sem violência. Mas talvez ainda não tenhamos alcançado nossos objetivos por que não sabemos gostar. Quando o homem entender que gostar do outro é mais simples e dá mais resultado que fazer guerra talvez as coisas materiais sejam apenas o que deveriam ser: o complemento para uma vida plena.Espero que o mundo descubra a importância de gostar de alguém. Espero que as coisas mudem. Espero muita coisa. Mas desejo também que as pessoas colecionem amigos, pessoas de quem gostam. Se cada ser humano se empenhasse em gostar, a cada dia, de uma pessoa nova e cultivasse esse gostar, em breve seríamos o planeta inteiro nos gostando e aí veríamos que gostar de alguém é abrir os olhos para mundo, é entender a vida, é viver...ser feliz.

Unicamente Meu

O sol ilumina a rosa de cristal
E seus reflexos iluminam toda sala
Os espelhos propagam essas luzes no quarto
E toda tua casa está iluminada

Ando sobre a grama do teu jardim
E vejo as aves voando livremente
E vejo que seus ninhos estão cheios de passarinhos

Deito na grama e vejo o fim da tarde passando por meus olhos
Vejo o pôr-do-sol ao som de nossa música
Penso no teu rosto e vejo-te em meus pensamentos
Que falta me faz o seu abraço, que falta você me faz

Mesmo sabendo que nos conhecemos de um modo tão louco
E há tão pouco tempo
Devo confessar,adoro falar com você
Você é tão espontâneo e tão engraçado
É, acho que estou gostando muito de você!

É como se eu já lhe conhecesse
Pois mesmo sem nunca ter te viso
Nunca ter te tocado
Sei que você é uma pessoa muito humana
Preocupado com o bem estar do próximo
Nossa,você é tão cativante!

Confesso,que ainda estou aprendendo á amar
E saiba que pretendo sempre zelar por você
Mesmo que seja só uma amizade
Saiba que estou adorando ser seu amigo

Você é uma pessoa muito determinada
Nossa,você é uma pessoa muito especial
Não sou para mim,para a humanidade
Você é unicamente meu.

Victor Carregosa ( 07/05/2006)

O que as pessoas pensam dos relacionamentos?

A cada dia que passa fica mais difícil compreender o que as pessoas pensam a respeito dos relacionamentos.
Até algum tempo atrás, as pessoas prezavam por alguns valores que, apesar de antigos são sempre atuais em minha forma de encarar o mundo. Estamos perdendo o respeito que devemos ter pela pessoa do outro. Em todos os momentos e lugares é fácil notar que respeitar alguém hoje em dia é uma postura cada vez mais rara e isso faz com que tenhamos uma nova definição dos relacionamentos humanos.
Antes, as relações existentes entre as pessoas se davam através da convivência, do respeito mútuo, da troca de carinhos, do querer e fazer o bem pelo outro, etc. No entanto, o que se pode notar na sociedade atual, é um verdadeiro trocar das relações que se estabelecem pela convivência para as relações que se baseiam, única e exclusivamente na conveniência. Cada vez mais, as pessoas deixam de olhar o que o outro tem para lhe oferecer enquanto amigo (verdadeiramente falando) para perceber no outro apenas aquilo que lhe possa ser conveniente. Desta forma as relações hoje estão fundamentadas em uma rede de interesses que tem apenas um objetivo: o próprio bem.
Desta forma, o que conta hoje quando nos aproximamos de uma pessoa são as vantagens que ela pode oferecer. E assim capitalizamos as relações humanas. Cada vez mais compramos e somos comprados para nos relacionarmos, pois se torna difícil encontrar relacionamentos em que não se espera nada em troca que não seja um bom sentimento. “Fazer bem sem olhar a quem” ou “amar o próximo como a ti mesmo”, são posturas que ficam cada vez mais no passado.
Com isso, têm pessoas que se tornam especialistas em se aproveitar dos outros e da exploração simples se tornam profissionais, pois estabelecem uma rede de interesses e de “amizades” para fazer parte desta exploração, aplicando verdadeiros golpes e aproveitando da ingenuidade alheia. Mas se pode pensar o seguinte: será que a pessoa não percebe que estão próximos dela por interesse? Talvez isso seja difícil, pois, por ser profissional, o explorador sabe como ludibriar sua vítima e com isso fazer com que sua exploração se torne imperceptível.
O que mais vale para nós nos dias de hoje é: pensar nestas relações e como elas se estabelecem. Será que é isso que queremos para nós? Será que é necessário se sujeitar a isso para se ter amigos de verdade? Não sei, penso que não. Apenas posso dizer que não é isso que quero para mim. Se ter que remar contra essa maré é ser forte, então o serei. Apenas não posso compactuar com aqueles que querem fazer de mim um objeto ou algo qualquer. É preciso mudar isso!
Apenas penso que ninguém quer isso para si. Mas se não houver uma tomada de consciência sobre essas coisas, continuaremos seguindo rumo ao “capitalismo liberal nas relações humanas” e nos tornaremos cada vez mais dependentes uns dos outros em vez de sermos apenas seres humanos livres, como teria que ser.

26/04/2006